Com 34 dos 36 leitos de retaguarda ocupados, unidade recebeu os primeiros pacientes há uma semana.

Saúde informa que outros 18 leitos serão abertos em junho.

15/05: Primeiros pacientes chegam ao Hospital de Campanha de Campinas para tratar coronavírus na sexta, 15 de maio. Osvaldo Furiatto/Divulgação O Hospital de Campanha de Campinas (SP) atingiu nesta sexta-feira (22), em sua primeira semana de operação, 94,4% dos leitos ocupados.

De acordo com a Secretaria de Saúde, 34 dos 36 leitos de retaguarda disponibilizados na primeira fase estão com pacientes com Covid-19. De acordo com a Secretaria de Saúde, a unidade, exclusiva para tratamento da doença, montada na sede do Patrulheiros, recebe pacientes já estabilizados e serve para liberar leitos nos hospitais de referência.

Não há atendimento por livre demanda no local. MAPA: casos de coronavírus pelo Brasil Coronavírus: veja perguntas e respostas Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus Segundo a pasta, enquanto a média de internação do paciente com Covid-19 é de 14 dias, no caso de leitos de retaguarda, quanto já está estabilizado, a média de permanência é de três a sete dias. O Hospital de Campanha de Campinas foi dividido em três blocos com 12 leitos cada, totalizando 36 vagas na primeira fase.

A estrutura pode ser ampliada para até 114 leitos, sendo que outros 18 estão previstos para serem entregues em junho. 11/05: Hospital de campanha de Campinas: 34 dos 36 leitos abertos estão ocupados Bianca Rosa/EPTV Operação do Instituto Bom Jesus A prefeitura contratou, por meio de "chamamento público, em caráter emergencial e suplementar aos serviços públicos de saúde" o Instituto Bom Jesus, que atendeu às exigências estabelecidas no edital para administrar o hospital de campanha. Sobre a escolha por essa empresa, a Prefeitura de Campinas afirmou que "a instituição cumpriu todos os requisitos do edital e [foi] a melhor proposta.

Nos documentos apresentados, não há nada que desabone a entidade, por isso ela foi classificada no processo de chamamento público". A decisão acerca do hospital de campanha data do dia 7 de maio, e foi publicado no Diário Oficial do dia seguinte.

A homologação também foi publicada, e destaca a contratação da instituição para "prestação de serviços médico hospitalares e operacionalização do hospital de campanha".

O custo diário de cada leito ficou em R$ 1.029,26. Coronavírus: dicas para organizar a vida durante o isolamento Formas erradas e corretas de usar máscara de proteção contra o coronavírus Arte/G1 Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Campinas.